Vai compartilhar um imóvel? Saiba como fugir das armadilhas

por Rosa Falcão

Cresce cada vez mais no país as moradias compartilhadas. Tendência do mundo moderno, dividir apartamento ou casa para morar pode ser vantajoso financeiramente. Afinal, as contas são divididas igualmente, o que reduz as despesas com aluguel, condomínio, energia elétrica, internet, televisão a cabo, gás, impostos, entre outras. Por outro lado, é bom ter companhia. Mas saiba que ao decidir morar junto com outras pessoas você faz um pacto de convivência. É preciso tomar alguns cuidados para não cair em armadilhas.

Regras de convivência – Tendência crescente no mundo moderno, o compartilhamento de imóvel deve ser bem avaliado, antes de ser dado o primeiro passo. A primeira dica é conhecer bem as pessoas que vão dividir a casa com você. As regras de convivência devem ser bem claras. Se possível deverá ser feito um código de convivência por escrito, detalhando como será a ocupação do espaço. Aposto que será mais fácil o dia a dia e todos ficarão confortáveis.

Continua após Publicidade

Contrato solidário – Hoje existe o contrato solidário de locação. Antes de assiná-lo, o ideal é consultar um especialista em direito imobiliário para tirar as dúvidas. Na empolgação de começar uma vida nova, é comum não serem observados detalhes importantes, entre eles, a responsabilidade solidária com as obrigações frente ao imóvel. Em casos de rescisão, por exemplo, saber quem arcará com a multa, que é salgada, e poderá chegar até três aluguéis. As responsabilidades das partes devem ser bem explícitas, para evitar impasses no futuro.

Contas e recibos – A parte financeira também deve ser bem resolvida. Uma ideia é abrir uma conta poupança para depositar mensalmente o dinheiro das despesas do imóvel. A poupança é isenta de taxas e o dinheiro pode ser sacado a qualquer momento sem custos. Outro detalhe: todos os pagamentos devem ser feitos em dia, e os recibos de aluguel, condomínio, IPTU, conta de luz, internet, televisão a cabo, copiados e compartilhados entre os locatários.

Hábitos alimentares – A alimentação é outro item importante que deverá ser combinado previamente. Cada pessoa tem os seus hábitos alimentares, muitos fazem dieta, outros usam produtos restritos. Por isso é melhor cada um fazer as suas compras de supermercado. É mais prático, democrático, e deixará todos à vontade na hora de sentar à mesa. Claro que os itens podem ser compartilhados, mas é fundamental que cada um se responsabilize pelos seus alimentos.

Higiene e limpeza – A limpeza é a parte mais sensível do compartilhamento de uma moradia.Ter uma faxineira uma vez por semana pode ser uma alternativa. Só que tem a rotina do dia a dia, cujas regras devem ser bem acordadas. Uma dica que pode funcionar é um código de uso da cozinha e do banheiro. Uma regrinha simples que funciona é cada um ficar responsável pela limpeza dos utensílios que usa. Dessa forma evita cobranças e jogo de empurra.

Aprendizagem e experiência – E se não der certo? Não se desespere. Afinal, nada é para sempre na vida. O importante é resolver a situação da melhor maneira para todos. Pense que tudo na vida é um aprendizado, e que todos sairão mais maduros para uma nova jornada. Se possível, faça um diário registrando tudo o que viveu.

Compartilhar! Facebook LinkedIn Google+ Twitter

Deixe seu comentário O que você achou?

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algum conteúdo impróprio, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após Publicidade