Vaga temporária pode virar emprego fixo

por Cláudia Santos

Comércio reforça contratações de temporários no último trimestre. Crédito: http://bit.ly/2A8m4BJ

Emprego temporário está em alta, mas dá para agarrar uma chance de um trabalho efetivo depois? Até dezembro, indústria e comércio devem contratar mais de 437 mil pessoas para dar conta no aumento da produção e das vendas. As ofertas de vagas começaram com o Dia das Crianças, mas são feitas em função do Natal e do Ano Novo. Por isso, o pico das contratações temporárias ocorre em novembro.

Porta de entrada – A vaga temporária muitas vezes é a porta de entrada em muitas empresas. Por isso, se você conseguir se encaixar entre as milhares de oportunidade disponível, aproveite para tentar permanecer no mercado de trabalho, com direito a carteira assinada por mais tempo, é claro.

Comprometimento – a vaga temporária deve ser encarada com a mesma responsabilidade do emprego fixo. Mostre que você está comprometido com o trabalho. Nada de atrasos, faltas injustificadas ou de fazer corpo mole. Aprenda sua função e se esforce para executá-la da melhor forma. Trabalhe em equipe.

Continua após Publicidade

Siga as normas – O fato de estar numa vaga temporária não desobriga o trabalhador de seguir as normas da empresa, como os demais. Respeite as regras de comportamento no ambiente de trabalho. Cuidado com o uso das redes sociais no trabalho. Leia mais sobre o tema aqui.

Mostre iniciativa – Sempre que possível tome a iniciativa. Mostre suas habilidades. Demonstre interesse em aprender. Mas fique atento para não ser mal interpretado por chefes e colegas de trabalho. Também deixe claro que você tem interesse em uma futura colocação na empresa.

Reforce o networking – O emprego temporário é uma ótima oportunidade para fazer contatos, estreitar relacionamentos profissionais. Se não for desta vez, você pode abrir caminhos para um emprego fixo.

Não force a barra – Não confunda ser proativo com bajulação. Adular o chefe na maioria das vezes passa longe de ser um carimbo para um emprego efetivo. Sem contar o risco de ser antipatizado pelos colegas ou até pelo próprio chefe. Seja profissional

Legislação – O prazo para o contrato temporário pode ser de até 180 dias. O trabalhador tem os mesmos direitos do efetivo. Ele tem remuneração equivalente, recebe horas extras, adicional por trabalho noturno repouso remunerado, entre outros. Com registro na carteira de trabalho, inclusive. Confira aqui

Onde abre vaga – Na indústria, as principais contratações acontecem nos segmentos farmacêutico, alimentar, químico e agroindustrial.
O pico de contratações no comércio, de acordo com a Asserttem, acontece em novembro.

Crescimento – Dados da Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem) e Caixa Econômica Federal apontam que este ano deve ocorrer um crescimento de 10% se comparado ao último quadrimestre de 2017. Corra atrás da sua e trabalhe para ficar com ela.

Veja mais aqui sobre comportamento no trabalho

 

Compartilhar! Facebook LinkedIn Google+ Twitter

Deixe seu comentário O que você achou?

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algum conteúdo impróprio, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após Publicidade