Seja responsável pelo lixo que produz em casa e faça o descarte correto

por Rosa Falcão

A população brasileira produz mais de 213 milhões de toneladas de lixo diariamente, e não faz o descarte correto dos resíduos.

Cada brasileiro produz em média 400 quilos de resíduos por ano. Desses 400 quilos, apenas 11 quilos são coletados e reciclados. Alumínio, vidro, papel, plástico, metal, óleo, eletrônicos, baterias, móveis, entulhos de construção. São materiais recicláveis que podem gerar renda para as pessoas. Que tal se perguntar: você é responsável pelo lixo que produz e pelo descarte correto dos resíduos?

Brechó ao ar livre –  Uma amostra do descarte irregular de resíduos pode ser vista nos bairros do Recife. Colchão, sofá, cadeira, armário, monitor de computador, fogão, estante, poltrona. São materiais abandonados nas ruas e calçadas. Parece mais um brechó ao ar livre. Uma prova de que a falta de cidadania e de educação para o consumo atinge todas as camadas sociais.

Descarte irregular – Somos educados para considerar o lixo algo sujo. A primeira coisa que passa pela cabeça é como se livrar da sujeira. Mas sempre há tempo de aprender como lidar corretamente com os resíduos.  Saber que somos responsáveis pelos produtos que consumimos, bem como, pelo descarte correto de móveis, eletrodomésticos, eletrônicos e demais itens que deixamos de usar.

Continua após Publicidade

Alternativas sustentáveis – Existem alternativas de descarte dos resíduos sólidos na cidade. Uma delas são as Ecoestações. São 10 pontos de coletas espalhadados pelos bairros recifenses. Nessas unidades, a população pode descartar móveis velhos, resíduos de pequenas obras residenciais e demais materiais recicláveis. Os postos funcionam de segunda a sábado, no horário das 8h às 16h, exceto nos feriados. Acesse abaixo do post o link das Ecoestações. Faça a sua parte!

Aplicativo conecta catadores – Outra iniciativa de descarte de lixo urbano é a plataforma Cataki. Baixe o aplicativo no smartphone e, quando precisar descartar resíduo sólido, a plataforma aciona o catador mais próximo de sua casa ou empresa. O movimento colaborativo faz a ponte entre o consumidor e os catadores. Além de fazer o descarte correto, você ajuda a gerar renda para os catadores. Pense nisso.

Grupo no Facebook – O engenheiro ambiental Henrique Ferreira Ribeiro criou o grupo Desmaterialize-se! no Facebook. A ferramenta funciona como um ponto de encontro entre pessoas que querem doar artigos e aquelas que precisam deles. O grupo já agrega 9 mil pessoas em todo o país. Que tal se associar e participar do consumo colaborativo e sustentável?

Lei pune com multa – Por outro lado, temos leis municipais (Lei nº 18.211/2016) que punem as práticas lesivas ao meio ambiente. Quem joga entulhos, material de construção ou comete qualquer crime ambiental está sujeito a multas, que variam de R$ 200 a R$ 10 milhões. Para denunciar, o cidadão pode ligar para o telefone 0800 720 4444.

Dinheiro jogado no lixo – No Brasil, apenas 800 municípios possuem alguma experiência de coleta seletiva. Além da preservação do meio ambiente um bom argumento para a população evitar jogar lixo nas ruas é a economia de recursos públicos. Quer um exemplo? A Prefeitura do Recife gasta por ano R$ 6 milhões para limpar os canais. Dinheiro que poderia ser usado para construir escolas, creches e postos de saúde.

Serviço:

Ecoestações – http://ecorecife.recife.pe.gov.br/ecoestacoes-1

Compartilhar! Facebook LinkedIn Google+ Twitter

Deixe seu comentário O que você achou?

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algum conteúdo impróprio, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após Publicidade