Sabe quanto custa criar um animal de estimação?

por Leianne Correia

Que o animal de estimação é uma companhia para quem gosta de animais, isso nem se discute. Mas antes de ceder aos apelos de criar um amigo peludo, vá para a ponta do lápis e veja se este compromisso cabe no seu orçamento.

Claro que o animal pode ser adotado. Beleza. Custo zero com isso, mas e as outras despesas? Elas vão lhe acompanhar junto com o bichinho até quando ele esteja com você. Pesquisa Mercado de Consumo Pet, realizada pela CNDL e SPC Brasil, contabiliza um gasto mensal médio com o pet de R$ 189,71. O valor pula para R$ 223,81 para quem está na classe A/B. É importante destacar que 17% não sabem ou não se lembram do valor gasto.

Continua após Publicidade

O levantamento indica que o valor médio representa 9,5% da renda de quem recebe até dois salários mínimos (R$1.908) e, considerando o rendimento médio geral do brasileiro, 3,2% da renda das famílias. Nesta conta, estão gastos com veterinário, vacinas, banho, tosa, ração, remédio (eles também adoecem). Isso só tratando dos valores fixos, fora os eventuais, como hotelzinho, caso precise viajar e não possa levar ou não ter onde deixar.

É muito importante ter a consciência que os bichinhos envelhecem e, a exemplo dos humanos, inspiram mais cuidados, que são traduzidos em gastos. Muitos pets precisam de rações específicas, medicamentos de uso contínuo. Nesse caso, o valor mensal pode até dobrar.

E quem não se planeja, desorganiza o orçamento. Uma pesquisa do SPC Brasil mostra que 14% dos donos de pets estavam com nome sujo devido a gastos com o bichinho que extrapolaram o orçamento. O índice reflete exatamente esta falta de planejamento, porque 60% dos entrevistados não se organizaram antes de adotar. Sem falar que 20% ainda disseram que costumam gastar com eles mais do que o orçamento permite.

Para quem está do outro lado do balcão, navega por um mercado promissor. Imagine uma população que já passa de 130 milhões de potenciais consumidores. Este número leva o Brasil ao patamar de terceiro maior mercado pet do mundo em faturamento, atrás apenas dos Estados Unidos e do Reino Unido. O setor teve receita de R$ 18,9 bilhões em 2016, com alta de 4,9% em relação a 2015.

Conforme o levantamento da CNDL e SPC Brasil, entre os donos de um animal de estimação, 78,8% têm cachorro, 42,1% gato e 17,5% pássaros/aves. A média de animais por residência é de, respectivamente, 5 peixes, 2 pássaros/aves, 1 gato e 1 cachorro.

Antes de se aventurar em ter um bichinho de estimação, pense bem para não comprometer o orçamento e depois ter que se desfazer do animal, via doação. Porque não custa lembrar que abandonar um animal, além de cruel, é crime.

Compartilhar! Facebook LinkedIn Google+ Twitter

Deixe seu comentário O que você achou?

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algum conteúdo impróprio, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após Publicidade