Preço baixo atrai consumidor a sites internacionais

por Leianne Correia

Quando o assunto é preço baixo vale até comprar em sites internacionais para economizar. É o que constata uma pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil

). Entre os entrevistados, 67% listaram os valores reduzidos como principal motivo para a compra.

Levantamento mostra que 29% dos consumidores conectados fizeram compras em sites internacionais nos últimos 12 meses. E mais: no ano passado, 22,4 milhões de consumidores brasileiros compraram em sites internacionais, com crescimento de 6% em relação a 2016. Já o gasto total nessas aquisições foi estimado em US$ 2,7 bilhões em 2017, com aumento de 15% em relação ao ano anterior.

O valor médio do gasto nos sites internacionais é de R$ 140,28. Entre os itens mais adquiridos estão vestuário, calçados e acessórios, como cintos, bolsas e carteiras (47%, percentual que sobre para 60% entre as mulheres), acessórios de informática e celular (33%), cosméticos e perfumes (26%), brinquedos, jogos e games (26%) e eletrônicos, como tablets, notebooks e câmera digital (22%, número que cresce para 30% entre os homens).

Continua após Publicidade

Os sites internacionais mais utilizados pelos entrevistados nas compras são o Ali Express (73,5%, aumentando para 78,8% na classe C/D/E), a Amazon (34,5%, aumentando para 51,7% na classe A/B), o Ebay (30,8%, aumentando para 55,1% na classe A/B) e o Alibaba (11,9%). Praticamente seis em cada dez entrevistados adquiriram algum produto em sites de fora do Brasil nos últimos 3 meses (58,1%), sendo que a média é de 3,06 compras neste período.

Entre os fatores levados em conta ao realizar uma compra em sites fora do país, em primeiro lugar está o preço baixo (65%). Depois, os internautas destacam a segurança do sistema de pagamento (51%) — percentual que aumenta para 59% entre os homens —, o fato de ser uma loja conhecida (49%), o site ser traduzido para o português (43%) e a experiência de outros compradores (29%).

Um ponto de atenção é a possibilidade de fraude. Se no Brasil é preciso cuidado com sites duvidosos, os riscos de golpes são ainda maiores com as compras virtuais no exterior. Em média, o prazo para a entrega de compras em sites internacionais é de 66,59 dias (aumentando para 75,85 dias entre os mais jovens e 71,38 dias nas classes C/D/E).

Ainda conforme o levantamento, 20,5% tiveram de pagar impostos de compras internacionais no Brasil, ao passo em que 63,3% não tiveram de pagar e outros 16,2% não sabem/não se lembram. Se você ficou tentado a comprar em sites internacionais, cuidado para não se entusiasmar e comprometer o orçamento, pesquise a reputação do site, atenção às medidas de segurança. E reze para a aquisição dar certo, porque o consumidor pode ter muita dificuldade para recuperar seu dinheiro, fazer trocas ou devoluções. Boas compras.

Compartilhar! Facebook LinkedIn Google+ Twitter

Deixe seu comentário O que você achou?

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algum conteúdo impróprio, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após Publicidade