Os prejuízos do desperdício de comida

por Leianne Correia

Você costuma deixar comida no prato? Do tipo que bota mais do que cabe na barriga? Então está na hora de repensar este comportamento. O que sobra no seu prato falta na mesa de alguém. Exagero? É matemático. Vamos às contas.

Contando que a população brasileira passa da casa dos 200 milhões de habitantes, façamos um recorte. Contabilize 100 milhões de brasileiros consumindo uma porção de feijão por dia. Aí vai uma conta simples: os cinco grãos deixados no prato multiplicados pelos 100 milhões de consumidores é igual a 500 milhões de grãos jogados no lixo diariamente.

Continua após Publicidade

Levando em conta que um quilo de feijão, dependendo tipo, tem até 3 mil grãos, são jogados fora 166,6 milhões de quilos. E ainda: considerando que uma porção média de feijão por pessoa é de 100 gramas, um quilo alimenta 10 pessoas. Com este desperdício diário, 166,6 milhões de pessoas ficam privadas deste alimento.

O desperdício diário de míseros cinco grãos de feijão é capaz de alimentar mais da metade da população brasileira. O levantamento World Menu Report, realizado pela Unilever, constata que 96% dos brasileiros se preocupam com desperdício de alimentos. Tal percentual é alto, se comparado à Alemanha (79%), aos Estados Unidos (77%) e à Rússia (69%). Em contrapartida, é o país que amarga um dos maiores índices de desperdício do mundo! Com 40 mil toneladas de alimentos que vão para o lixo todo dia.

Tal desperdício tem impacto na produção, nas riquezas do país e no bolso da população. Isso provoca um prejuízo econômico estimado em US$ 940 bilhões por ano, conforme dados da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO). Mas aí já é assunto para outro post. Por isso, antes de fazer o prato, certifique-se que vai colocar o que vai de fato consumir. Diga não ao desperdício. Essa atitude pode ajudar a alimentar muitos em situação de miséria.

Compartilhar! Facebook LinkedIn Google+ Twitter

Deixe seu comentário O que você achou?

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algum conteúdo impróprio, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após Publicidade