Economia cada vez mais perto de casa

por Leianne Correia

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Moro na Madalena. Cercada por farmácias, padarias, supermercado. Até o colégio da minha filha é perto a ponto de ir andando. Dá para ir a pé para minha dentista, para a fisioterapia, atividade física e até alguns médicos. Nos dias de hoje, não é só uma bênção livrar-se do trânsito cada dia mais caótico, mas um alívio para o bolso na hora de abastecer o carro, principalmente com o litro da gasolina na casa dos R$ 4 nos postos do Grande Recife.

Ainda mais com o trânsito do Recife. Pelo segundo ano consecutivo, a capital pernambucana amarga o título de pior trânsito nos deslocamentos, conforme a segunda edição do Índice 99 de Tempo de Viagem, aferição realizada pelo app de transporte urbano. Os deslocamentos em horário de pico levam 77% a mais de tempo quando comparados a períodos de trânsito livre. E olha que o congestionamento faz seu carro consumir, em média, 39% a mais do combustível. Haja bolso e paciência!

Continua após Publicidade

Por isso, a prática de evitar o trânsito é uma crescente no hábito dos recifenses. Fazer os percursos a pé ou de bicicleta estão sendo alternativas nos deslocamentos. Evita o estresse do trânsito lento e reflete no bolso.

Falando em bolso, a Petrobras reduz, nesta quarta-feira (23), o preço dos combustíveis nas refinarias na esperança de diminuir o valor cobrado nas bombas. O diesel será reduzido em 1,54%, para R$ 2,3351 por litro. Já a gasolina diminuirá em 2,08%, para R$ 2,0433 por litro. Isso não significa uma queda imediata no valor final, mas abre caminho para isso.

Outra opção que está sendo estudada é a redução de impostos. Para se ter uma ideia, a carga tributária – leia-se total de impostos cobrados – da gasolina está perto dos 60%. Há uma corrente de especialistas que defende que tal medida não tem impacto no preço final, porque o que era contabilizado para pagamento de tributos vira margem de lucro. Bom para o bolso do empresário e nem um pouco para o do consumidor.

Independentemente da redução do preço do combustível, estimular o comércio local faz bem para o bairro. Ir aos mercados, restaurantes, barzinhos sempre são uma opção melhor no que diz respeito ao deslocamento. A vizinhança agradece a preferência.

Mas também estão valendo dicas para economizar na hora de abastecer, afinal nem sempre você vai conseguir resolver tudo na vizinhança. Para saber as dicas, clique aqui.

Compartilhar! Facebook LinkedIn Google+ Twitter

Deixe seu comentário O que você achou?

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algum conteúdo impróprio, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após Publicidade