Desemprego: enfrente o bicho de sete cabeças

por Rosa Falcão

Refaça-se do susto da perda do emprego e organize-se, montando um plano de sobrevivência enquanto não encontra uma nova fonte de renda para seu sustento

No país de 13,5 milhões de desempregados e taxa recorde de desocupação de 13% (Pnad Contínua-IBGE, junho de 2017) o que fazer se o desemprego bater à sua porta? Muita calma nessa hora. Passada a burocracia da rescisão, saque do FGTS, entrada do seguro-desemprego, chega a hora de traçar um plano de sobrevivência.

A primeira providência é montar um orçamento. Pegue uma cadernetinha e liste as suas despesas mensais básicas (aluguel, condomínio, plano de saúde, supermercado, transporte, internet, telefone, gás, conta de luz). Faça uma lista das suas despesas extras (cartão de crédito, assinaturas de jornais e revistas, TV a cabo, academia de ginástica, lazer). Dica: corte as “gordurinhas”. Agora mais que nunca é preciso economizar.

Continua após Publicidade

O próximo passo é listar as suas receitas mensais. Lembre-se que não haverá mais salário. Agora o que entrará na sua conta são as verbas indenizatórias, o seguro-desemprego e o FGTS. É exatamente onde mora o perigo, porque o dinheiro encherá os olhos, mas vai acabar. Lembre-se da canção de Paulinho da Viola: “Dinheiro na mão é vendaval”. Procure gastar com parcimônia.

Separe o dinheiro para pagar as contas dos próximos seis meses. Se tiver dívidas (cartão de crédito, empréstimo consignado, impostos, financiamento) use a multa de 40% do FGTS para quitá-las. Se optar pelo saque do saldo do FGTS, evite gastar sem planejar. O ideal é aplicar parte do dinheiro na caderneta de poupança ou em títulos públicos do Tesouro Nacional porque poderá ser sacado a qualquer momento.

Contas em dia, o próximo passo é traçar um plano de ação para buscar um novo emprego. Revise o seu currículo, busque a sua rede de relacionamento (networking), coloque-se nas redes sociais, descubra as suas potencialidades, avalie a possibilidade de empreender. Mantenha a mente em ação, circule, participe de eventos, mostre-se.  Aproveite o tempo livre para se reciclar com cursos curtos. Fuja da zona de conforto. Vá à luta!

Compartilhar! Facebook LinkedIn Google+ Twitter

Deixe seu comentário O que você achou?

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algum conteúdo impróprio, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após Publicidade