Como se proteger do uso de dados pessoais na internet?

por Rosa Falcão

Os usuários de redes sociais estão apreensivos após a revelação que a empresa norte-americana Cambridge Analytica usou os dados de 50 milhões de pessoas do Facebook para fazer propaganda política. Afinal, como fica a privacidade de usuários de plataformas digitais? Pois saibam que não existe almoço de graça. Quando aderimos às redes sociais assinamos um termo de uso e autorizamos o compartilhamento de nossos dados pessoais.

Proteção da intimidade 
A proteção da intimidade é um direito garantido por lei. Além disso, o Marco Civil da Internet prevê a proteção dos dados do usuário. Em tese, os provedores e as redes sociais devem se pautar por princípios básicos, que incluem a transparência, a retificação e a exclusão de dados. Na prática isso não acontece e deixa o usuário vulnerável ao compartilhamento de dados pessoais.

Compartilhamento é automático
O usuário de redes sociais deve ser informado, quando ingressa nas plataformas, que os seus dados serão arquivados e poderão ser usados. Por outro lado, os administradores têm a obrigação de fazer a retificação dessas informações a qualquer momento. O usuário também poderá pedir a exclusão de dados da plataforma e deverá ser atendido de imediato.

Continua após Publicidade

O que fazer para remediar
Especialista em relações de consumo e e-commerce, o advogado José Orlando Delgado, do Escritório Martorelli Advogados, recomenda, em primeiro lugar, que o usuário confira com a empresa se houve o vazamento de dados pessoais. Neste caso, caberá ao provedor agir com transparência e informar quais os dados foram usados. “Recomendo que o consumidor tente resolver administrativamente e evite a judicialização.”

Pedido por escrito
O ideal é fazer um requerimento por escrito. A plataforma deverá providenciar de imediato a retirada dos dados pessoais do usuário. Mesmo assim, é possível que fiquem registros dentro da plataforma, mas que não poderão ser compartilhados. No caso recente, a empresa Cambridge Analytica acessou os dados de usuários do Facebook que responderam um teste psicológico na rede social, entregando as informações e as de amigos de perfil.

Ler o termo de uso
Para se prevenir, antes de aderir a uma plataforma, o usuário deverá ler com atenção o termo de uso e as condições de acesso. Saber que está compartilhando os dados e se informar qual a finalidade. “Chamo a atenção que ele se cadastra gratuitamente na plataforma, mas de graça não tem nada, porque na prática ele está autorizando o uso de seus dados pessoais”, alerta o especialista.

Como se proteger
Existem formas de proteger os seus dados nas redes sociais. O Facebook, por exemplo, permite que o usuário desative a opção de compartilhamento público das informações pessoais. Basta clicar em “configurações” e “aplicativos, sites e plug-ins” e escolher a opção “editar”. Ao desativar essa opção você impedirá o acesso de outros aplicativos fora do Facebook e a sua integração. Confira mais informações aqui

.

Compartilhar! Facebook LinkedIn Google+ Twitter

Deixe seu comentário O que você achou?

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algum conteúdo impróprio, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após Publicidade