Cinco dicas para realizar o sonho da casa própria

por Rosa Falcão

O Econômicas ensina os passos para conseguir comprar seu imóvel sem dor de cabeça. Um jeito seguro para fechar negócio e não ter problemas. Se você vai usar o dinheiro da conta inativa do FGTS para comprar um imóvel, fique atento aos cuidados que deverá ter antes de fechar o negócio. Pense que é melhor prevenir agora do que ter surpresas desagradáveis no futuro. Para ajudar você nessa empreitada, o blog Econômicas garimpou algumas dicas importantes que vão ajudar a fechar o negócio com segurança.

Localização
A primeira etapa é a localização do imóvel. Visite o bairro, observe as vias de acesso, o trânsito, a proximidade de serviços – como supermercados, padarias, farmácias, transporte coletivo -, e a vizinhança. É importante verificar se o apartamento é nascente ou poente, fator de conforto da futura moradia. Um bom exercício é visitar o imóvel em horários diferentes do dia para checar a ventilação.

Condomínio
Procure informações sobre o condomínio. Hoje em dia a taxa condominial é considerada um dos custos mais elevados de manutenção do imóvel. Em geral, os prédios têm o síndico e uma administradora, fator que puxa para cima o valor do encargo mensal. Uma dica: prédios mais automatizados e com menos funcionários possuem o condomínio mais em conta.

Continua após Publicidade

Impostos
Veja se o imóvel está localizado em terreno de marinha. Se for o caso, você terá que pagar uma taxa à União, chamada de laudêmio, que corresponde a 2% do valor do terreno com a área construída. Outros impostos referentes ao imóvel são o IPTU e a Taxa do Corpo de Bombeiros. Some tudo para calcular o quanto você terá que pagar de encargos da nova moradia.

Documentos
Agora chegou a hora da burocracia chata, mas necessária para garantir a segurança do negócio. O vendedor deverá apresentar os seguintes documentos: certidão de cartório de protesto, certidão da Justiça do Trabalho, certidão da Fazenda Estadual, do INSS e da Receita Federal, além de comprovar se existem ações cíveis contra ele no Tribunal de Justiça. Se for casado, os mesmos documentos devem ser apresentados pelo cônjuge. Do lado do imóvel devem ser exigidos: certidão de registro de propriedade, certidão negativa de ônus real comprovando que o imóvel está livre de dívidas, certidão negativa de IPTU e demais taxas, além do contrato de opção de compra e venda datado e assinado.

Contrato
Fique atento ao contrato de compra de venda. No documento, devem constar os dados básicos do vendedor e do comprador (nomes, RG, CPF/CNPJ, título eleitoral e profissão), valor do imóvel, forma de pagamento (à vista, sinal, financiamentos através de bancos ou por meio de construtora), multas (no caso de rescisão, atraso na entrega do imóvel ou imóvel entregue em condições diferentes daquelas estabelecidas), relação de mobília incorporada ao imóvel, comissão do corretor/imobiliária.

Mais uma dica: caso seja marinheiro de primeira viagem e prefira se sentir mais seguro, contrate um advogado especializado em direito imobiliário para checar a documentação e acompanhá-lo até o registro do imóvel em seu nome. Boa compra!

Compartilhar! Facebook LinkedIn Google+ Twitter

Deixe seu comentário O que você achou?

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algum conteúdo impróprio, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após Publicidade