Chegada dos herdeiros em compasso de espera

por Leianne Correia

“Filhos… Filhos? Melhor não tê-los! Mas se não os temos, como sabê-los?”, já dizia Vinicius de Moraes. Como saber dos custos de um herdeiro se não se preparar para a chegada deles? Atualmente, muitos brasileiros estão adiando a chegada dos filhos. Para se ter uma ideia, 79% dos brasileiros em idade fértil não pretendem ter filhos, nos próximos dois anos, conforme pesquisa feita pelo Ibope Inteligência. E mais: até 2020, apenas 17% dos entrevistados declaram a intenção de ter um filho por meio de gravidez e somente 2% têm a intenção de adotar uma criança.

Continua após Publicidade

Adiar o sonho de herdeiros é uma boa chance de preparar-se financeiramente para a chegada deles. Porque depois que chegam, pode ter certeza que, sobra amor, mas vai faltar dinheiro caso não tenha um bom planejamento.

O Instituto Nacional de Vendas e Trade Marketing foi para a ponta do lápis e calculou o custo de um filho, desde o nascimento até os 23 anos, de acordo com as classes sociais. Senta que lá vem despesa. Atualizando os valores do levantamento, feito em 2012, para 2018, pela inflação acumulada do período (na casa dos 32%), um rebento para a classe A sai por R$ 2,7 milhões. Na classe B, o desembolso é de R$ 1,2 milhão. Já na C, o valor passa para R$ 591,2 mil. Por fim, os custos da classe D ficam em R$ 70,8 mil.

Numa crise financeira dessas, o caminho é o planejamento para não afundar o orçamento. Os especialistas indicam dois anos de antecedência para criar um lastro financeiro para receber o rebento. E manter a meta de dois anos do mesmo planejamento financeiro antes de cada mudança de fase da criança: creche, escola, faculdade.

Primeiro passo é controlar seus gastos. Resista ao impulso consumista. Saiba que o controle do orçamento ajuda a evitar despesas desnecessárias e investir no que realmente importa. E o que conseguir poupar, invista. Dinheiro parado não rende.

Educar não para os fracos. Mas um detalhe importante na vida dos herdeiros é o exemplo que você dá em casa. Desde o que você come até como você gasta seu dinheiro. Aposte na saúde, boa educação e no equilíbrio financeiro. Boa sorte aos futuros pais e mães.

Compartilhar! Facebook LinkedIn Google+ Twitter

Deixe seu comentário O que você achou?

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algum conteúdo impróprio, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após Publicidade