Aprenda com o minimalismo como viver mais com menos

por Rosa Falcão

Você já pensou em viver com o mínimo possível, evitando o consumo excessivo? E o melhor de tudo, economizar para realizar sonhos que estão engavetados por falta de grana. Saiba que muita gente já aderiu ao minimalismo, o estilo de vida que prega o viver mais com menos. A proposta vai de encontro ao consumo compulsivo que nos leva muitas vezes a gastar dinheiro sem ter, e até mesmo ao endividamento. Que tal fazer um teste para identificar se existem excessos na sua vida?

Primeiro passo
Contar as peças de roupas que você tem no armário. Calças compridas, camisas, camisetas, vestidos, saias, casacos, shorts, bermudas. E quantos sapatos? Tênis, sapatilhas, sandálias, mocassim, chinelos, botas. É bem provável que você se surpreenda. Quando eu fiz o exercício encontrei roupas e sapatos que havia comprado e nunca usei.

Continua após Publicidade

Segundo passo
Quem não fica tentado a comprar acessórios? Pois é aí que mora o perigo de acumular peças da moda, que ao passar do tempo ficam esquecidas. Vai aí uma dica dos orientais: Se você tem apenas 10 dedos nas mãos para que precisa de mais de 10 anéis?

Terceiro passo
A cada dia surge uma infinidade de produtos de beleza e cosméticos prometendo maravilhas. Nos persegue nas farmácias, nos supermercados, na internet, nos catálogos de venda direta. Comece contando quantos perfumes, batons e esmaltes existem no seu armário do banheiro. Vai descobrir que acumulou produtos e não consumiu.

Quarto passo
Aparelhos eletrônicos são vilões perigosos. O apelo para trocar o aparelho celular, a televisão pelo modelo mais novo, o fogão e a geladeira com mais recursos. O automóvel é outro desejo de consumo das pessoas. Afinal trocar o carro usado pelo novo é sinal de status e não necessariamente de bem estar. Já pensou nisso?

Quinto passo
O prazer de ler e escutar música faz com que muita gente tenha as estantes abarrotadas. Muitas vezes falta espaço em casa para guardar os exemplares. Neste momento é hora de selecionar livros, CDs, DVDs  que podem ser doados. Atitude que vai fazer bem porque proporcionará o prazer da boa leitura e da boa música para outras pessoas.

Escolher o que vale a pena
Os adeptos do minimalismo ensinam que após 90 dias sem uso qualquer item pode ser descartado. Outra dica: o consumo não traz felicidade. “Ame as pessoas e não as coisas porque o oposto nunca dá certo”,ensina o minimalista Joshua Fields. Se estiver com tempo, vale a pena assistir no canal do Youtube: “Minimalismo: um documentário sobre as coisas que importam”.

Compartilhar! Facebook LinkedIn Google+ Twitter

Deixe seu comentário O que você achou?

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algum conteúdo impróprio, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Ótima matéria.
    Embora o minimalismo aparente ser uma atitude apenas de eficiência e racionalidade do consumo pessoal, na verdade vai bem além. Trata-se de mudança de atitude com repercussão e ganho coletivo, social que se impõe, diante dos problemas socioambientais decorrentes do consumo.
    Apesar do consumo contribuir para dinamizar a produção, e assim, a economia, o consumismo exacerbado, além de contribuir para deprimir o estoque de recursos naturais e demandar maior geração de energia, eleva a produção de resíduos a níveis insuportaveis para a capacidade doe assimilação do ambiente.

Continua após Publicidade