Jovem não faz poupança pensando no futuro

por Cláudia Santos

Jovens se preocupa pouco em poupar para a aposentadoria tranquila, diz estudo do Banco Mundial. Crédito http://bit.ly/2NqJs1s

O futuro começa bem cedo – O jovem brasileiro não se preocupa com o futuro. Apenas 6% das pessoas com idade entre 15 e 24 anos poupam pensando na aposentadoria. Na população em geral, esse índice é de 11%. É o que revela um estudo do Banco Mundial, realizado em 144 países. O Brasil ficou bem lá atrás na intenção de poupança, no 104% lugar. Um dado positivo é que estamos melhores que em 2014, quando só 4% poupavam de olho no futuro.

Educação financeira – O desinteresse mostra o quanto precisamos de educação financeira. Pode parecer muito distante para quem tem pouca idade, mas os dados que apontam para o envelhecimento da população e os problemas da previdência indicam que é preciso começar cedo para garantir uma vida mais confortável lá na frente.

Longevidade – Haverá menos jovens no mercado de trabalho para assegurar os benefícios da previdência para todos. A conta pode ficar complicada. Segundo projeções do IBGE, em 2027, o Brasil terá 38 milhões de pessoas com idade acima de 60 anos, o que vai representar 19% da população. Hoje, os 26 milhões que estão nessa faixa são 8% do total.

Continua após Publicidade

Como você quer chegar lá? – A pergunta que você deve fazer é “Como quero estar quando ficar idoso”. Se pretende ter uma vida confortável, recursos para fazer coisas que todo mundo planeja para quando se aposentar, a resposta é “Comece o mais cedo a guardar dinheiro”.

Quanto mais jovem, menos desembolso – Quem começa mais cedo pode ir poupando um pouco a cada mês. Reserve uma parte do seu orçamento com esse objetivo. Mas não fique só nisso. Poupar é diferente de investir. É preciso proteger seu dinheiro contra a inflação e ainda garantir um ganho. Lembre-se que é um investimento de longo prazo. Veja aqui qual investimento tem mais a ver com seu perfil.

Disciplina é fundamental – Sua reserva para o futuro pode levar 20, 30 anos. Mesmo assim, pense na importância da regularidade. Manter um percentual com base no seu orçamento mensal (sim, é bom fazer um) e acompanhar esse investimento é importante. Em qualquer aplicação disciplina é fundamental.

Previdência ou investimento – Escolher entre contribuir para uma previdência privada ou manter um investimento no Tesouro Direto, em renda fixa, ações, depende muito do seu perfil. Tem gente que acha mais fácil a previdência porque você assume um compromisso mensal. Mas o mesmo pode ser feito em relação aos demais investimentos. Em todo caso, pesquise qual modalidade é mais interessante para você. Confira taxas e outros percentuais cobrados e as condições de resgate.

Teto do INSS é para poucos – Mantenha sua contribuição à Previdência Social. De toda forma é uma garantia de ter um benefício certo no futuro. Mas não aposte todas as suas fichas. O INSS paga até o limite de FR$ 5.645,80 (maio/2018) ao trabalhador da iniciativa privada. Poucos chegam ao teto. A média das aposentadorias por contribuição é de R$ 2.289 e de R$ 1.6086,60 por idade. A tendência é que esses valores caiam à medida em que o aposentado envelhece.

Gastos sobem com a idade – Já os gastos para quem chega à maturidade tendem a subir. Planos de saúde têm os maiores reajustes para os segurados com até 59 anos, já que o Estatuto do Idoso proíbe reajustes por idade a partir dos 60. E é bom se manter saudável porque os custos com medicamentos também aumentam.

Reforma da Previdência – Uma das conclusões a partir do estudo do Banco Mundial é que a crise econômica e a Reforma da Previdência mexeram com o brasileiro. As incertezas podem ter levado mais gente a se preocupar com o futuro. Pelo menos 32% pouparam no ano passado, contra 28% em 2014.

Exemplos de fora – No ranking do Banco Mundial ficamos muito distantes de Canadá e Estados Unidos, que lideram com 59% e 54% respectivamente e abaixo da média mundial, de 21%. Perdemos até para a Bolívia, onde os poupadores chegam a 20%. Mas podemos começar a mudar esse cenário. É preciso difundir mais a educação financeira para conseguirmos enxergar melhor o futuro.

Veja mais sobre aposentadoria aqui

Compartilhar! Facebook LinkedIn Google+ Twitter

Deixe seu comentário O que você achou?

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algum conteúdo impróprio, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após Publicidade