Brasileiros buscam oportunidades no Canadá

por Cláudia Santos

Empresas de Quebec, no Canadá, convocam brasileiros para trabalhar na província. Crédito: http://bit.ly/2Jf0Mnk

A fisioterapeuta Patrícia Cerqueira, 43 anos, mora no Canadá com o marido Tibério, 44, e os três filhos, com 20, 15 e 8 anos, desde março de 2017. A família viu no país uma oportunidade de aperfeiçoar o inglês e viver a experiência de morar no exterior. A comunidade brasileira no Canadá soma 36,6 mil pessoas, segundo informações do Itamaraty. Pelo menos mais 500 podem estar de mudança neste semestre, com um contrato de emprego. É que a província de Quebec está convocando brasileiros para integrar o mercado de trabalho local.

Vagas em Quebec
Em Quebec há oportunidade de emprego para brasileiros. O recrutamento, seleção e a contratação são inteiramente on-line. As inscrições gratuitas podem ser feitas até o dia 5 de agosto. É possível se candidatar para mais de um cargo em empresas diferentes. Veja aqui como se inscrever.

Fluência
Para se candidatar a uma vaga em Quebec é necessário domínio do francês. É nesse idioma que deve ser cadastrado o currículo. E não dá para enrolar. Se você for selecionado, a entrevista com o recrutador será através de videoconferência, entre os dias 10 e 22 de setembro.

Recomeço
Patrícia e o filho mais velho estudam e trabalham em Toronto, distrito de Ontário. O marido também conseguiu emprego e os dois mais novos estão na escola pública. Parece o sonho de milhares de brasileiros prontos para fazer as malas rumo ao Canadá. Patrícia, que hoje faz faculdade em business marketing no país, mas não desistiu da fisioterapia, diz que é preciso ter em mente que não é uma mudança de endereço, mas um recomeço.

Continua após Publicidade

Visto
A família viajou com visto de visitante com direito a estudo por seis meses. Segundo Patrícia, um processo dispendioso e longo, feito através de uma agência de intercâmbio. Com o ingresso no College foi possível a mudança de status, com permissão para trabalhar. E eles têm direito a ficar mais três anos após a conclusão dos estudos na universidade. Quem é contratado pela Missão Quebec, sai daqui com contrato do trabalho. Se não for essa a forma de entrada é preciso ficar atento às exigências.

Permissão
O visto é obrigatório. Para quem pretende estudar ou trabalhar, por período superior a seis meses, é necessário uma permissão de estudos ou de trabalho. A família de Patrícia Cerqueira já mudou de status. Com o ingresso na faculdade, passaram a ter permissão para trabalhar. A fisioterapeuta, em uma loja de sucos, o marido, no setor automotivo, e o filho mais velho como garçom. Mas tanto Tibério como o filho, hoje com 20 anos, lavaram muitos pratos antes de conseguir essa colocação.

Adaptação
Recomeçar não é fácil, atesta Patrícia. Para início de conversa, a língua pode ser a primeira barreira. Quem entra com visto para estudar precisa se dedicar bastante. “Tem que lutar muito para ter estabilidade”, afirma. Segundo ela, é preciso também humildade. Muita gente começa mesmo é lavando pratos, e dá para se sustentar com isso. Ela observa que há oportunidades nas áreas de TI e engenharia. Em Toronto, diz, muitos brasileiros estão trabalhando na construção civil. Pode-se ganhar em média 14 dólares canadenses por hora de trabalho.

Ajuda aos brasileiros
Para quem pretende estudar ou trabalhar no Canadá, o site

do Itamaraty tem algumas orientações. Outra ajuda importante é um portal  do governo canadense com serviços que ajudam a conhecer o modo de viver e o mercado de trabalho no país, dicas de como estudar, trabalhar e obter certificado profissional. Também dá uma mãozinha para quem busca o emprego.

Profissões em alta
Os setores com mais oportunidades para estrangeiros no Canadá são os de TI, finanças, engenharia, vendas, marketing, cadeia de suprimentos e recursos humanos. Mas lembre-se: você terá canadenses como concorrentes. Por isso, procure descobrir onde há escassez de mão de obra em sua área, ou estude por lá. Em último caso, não tenha preconceito com postos de trabalho.

Qualidade de vida
Os benefícios valem a pena. Apesar do custo de vida ser alto em Toronto, principalmente por conta do aluguel, a escola é pública, o transporte público funciona e não se paga caro por comida. “Segurança, nem se fala”. Um dos motivos que levou a família a mudar. O mais difícil, na avaliação de Patrícia, é se reinventar depois dos 40 anos e encarar uma nova cultura. Mas os benefícios valem a pena. Nem mesmo as baixas temperaturas esfriaram o ânimo desses brasileiros acostumados ao calor do Recife. O que aperta mesmo é a saudade da família.

Mais sobre o Canadá
Otawa é a capital do Canada. As principais cidades são Toronto, que tem 6 milhões de habitantes, Montreal (4 milhões), Vancouver (2,4 milhões), Calgary (1,4 milhão), a região da capital nacional de Ottawa-Gatineau (1,3 milhão) e Edmonton (1,3 milhão). A moeda local é o dólar canadense.

Veja aqui

sobre brasileiros morando em Portugal

Compartilhar! Facebook LinkedIn Google+ Twitter

Deixe seu comentário O que você achou?

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algum conteúdo impróprio, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após Publicidade